fbpx

3 pecados da linguagem corporal que derrubam sua confiabilidade

3 pecados da linguagem corporal que derrubam sua confiabilidade

23 de agosto de 2019 Blog Comunicação 0
306138 P7UCDQ 822 - 3 pecados da linguagem corporal que derrubam sua confiabilidade

Você está em uma reunião importante. Tenta até manter a aparência e que está tudo bem, mas não para de tremer e está ansioso(a) demais para se manter quieto(a). Quais as chances de sucesso nestas condições? E o que sua linguagem corporal tem a ver com isso?

Uma pesquisa da Universidade da Califórnia publicada no Journal of Personality and Social Psychology e em junho de 1967 no Journal of Consulting Psychology mostra que, em situações de inconsistência ou ambiguidade, a nossa linguagem corporal detém 51% da influência sobre o que é compreendido. Do restante, 5% é do seu conteúdo e 38% refere-se ao tom de voz. A inconsistência é aquele momento onde o que é dito, o tom de voz em que é dito e a linguagem corporal (principalmente a facial) não são coerentes entre si. Isso ocorre naturalmente quando estamos tentando disfarçar, omitir ou distorcer algo, mesmo que com ótimas intenções para ser bem avaliado(a) em um processo seletivo, por exemplo.

Em meio aos elementos da linguagem corporal, nossas expressões faciais são o conjunto mais estudado e com maior embasamento científico. Para interpretá-las existe o sistema FACS (Facial Action Coding System), que taxonomiza as expressões faciais humanas. Foi criado pelos psicólogos e cientistas Paul Ekman e Wallace Friesen em 1976 e é o único sistema válido para a interpretação e microexpressões faciais.

É importante entender que qualquer um dos três pilares (conteúdo, voz e expressões corporais) pode afetar nossos resultados em comunicação. É por isso que temos que ficar atentos(as) a aperfeiçoar nossa capacidade de nos expressamos coerentemente e com confiança.

Os objetivos da comunicação

A comunicação tem como um de seus objetivos estabelecer vínculos de confiança com seu interlocutor(a)(s). E a confiança só surge quando você é percebido(a) como alguém que se sente confortável com a conversa e dominando o assunto. Existem vários erros possíveis de serem cometidos em relação a isso, e separei três gravíssimos para você conhecer:

1) Linguagem corporal fechada

Um dos maiores pecados que pode ser cometido que se trata da linguagem corporal é mantê-la fechada. Como assim? Na postura fechada, a pessoa se retrai, recolhida através dos braços cruzados, expressões mais carrancudas e outros gestos que denotam pouca abertura para diálogo. As fotos abaixo podem te ajudar a ter uma noção visual disso:

2) Sorriso extremo (pra menos ou para mais)

Já dizia Frejat “(…) Que você descubra que rir é bom, mas rir de tudo é desespero”. Uma pessoa que sorri pouco (o que pode ser considerado uma LC fechada) é tão pouco confiável quanto a que ri o tempo todo, sem filtro e autenticidade. O sorriso verdadeiro mobiliza músculos distintos de um sorriso social, um sorriso falso ou um miserable smile. Como mostra a imagem:

É por isso que sorrir com autenticidade faz toda a diferença. Contudo, se mantenha atento(a) para entender quando você está sendo inconveniente com o excesso ou a falta do seu sorriso. Ele abre portas, mas apenas quando bem dosado.

3) Desleixo

Já falamos um pouco sobre isto no artigo sobre dicas para a sua aparência te abrir oportunidades. Se você não mantém seu asseio e cuidado básico em dia, pode soar como desleixado(a). O nojo, uma das emoções básicas humanas, é a resposta imediata que temos em situações como essa, instintivamente avaliada como potencialmente tóxica para nossa sobrevivência.

giphy - 3 pecados da linguagem corporal que derrubam sua confiabilidade

Uma ferramenta que pode te ajudar com sua linguagem corporal…

Construa seu Avatar, sua descrição de como seria o perfil que você quer desenvolver (mental / corporal / de linguagem / de conhecimento / vestimenta). Se possível, busque referências de pessoas que te inspirem nos aspectos de melhoria que quer alcançar. Essas referências podem ser de familiares, famosos, amigos e quem mais lhe ajudar!

Junte essas informações em um mapa que descreve o que você quer melhorar em diversos aspectos. Se quiser, pode iniciar focando também nas mudanças que quer promover na sua linguagem corporal e depois expandir. É um excelente foco para iniciar sua transformação pessoal.

Bônus: Uma segunda ferramenta

A visualização é um recurso riquíssimo. Sempre que visualizamos algo que nos faz bem, esta emoção repercute por todo seu corpo, manifestando-se na sua linguagem corporal. Quem usava muito este recurso era o pugilista Mohammad Ali, com o objetivo de lhe preparar para suas lutas. Falamos um pouco disso no artigo sobre comunicação para tímidos, e você pode usar desde já esta estratégia para que sua linguagem corporal se alinhe com seu estado emocional e que ambos estejam de direcionando para sentir e passar confiança. Que tal?

Já falei aqui, mas vale repetir: seja você mesmo(a) e não cometa exageros de qualquer espécie. Isso vai te ajudar a ter um ganho importante na sua comunicação. E junto às dicas dadas aqui você pode obter um domínio maior sobre as respostas que executa quando se fala em linguagem corporal.

Algumas referências para continuar estudando:

Canal Metaforando <https://www.youtube.com/channel/UCh7TUTXojlE8vRtb-EnuDzw>

EKMAN, P.; FRIESEN, W. V. Felt, False, and Miserable Smiles. Journal of Nonverbal Behavior, 6(4), 238-252, 1982.

FRANK, M. G.; EKMAN, P. Not All Smiles Are Created Equal: The Differences Between Enjoyment and Nonenjoyment Smiles. Humor, 6(1), 9-26, 1993.

Comente usando o Facebook

Deixe uma resposta