fbpx

Como aprender a lidar com as críticas?

Como aprender a lidar com as críticas?

19 de setembro de 2019 Blog Carreira e projeto de vida 0
2 - Como aprender a lidar com as críticas?

Ninguém gosta de receber críticas. Essa não é o tipo de situação pela qual nos programamos e desejamos, mas faz parte do nosso cotidiano e da forma que os seres humanos possuem de comunicarem os pontos fortes e fracos do outro. E diante dos pontos cegos que possuímos sobre nós mesmos, esta pode ser uma ferramenta crucial para o desenvolvimento pessoal e a sobrevivência profissional.

A grande questão é: quais são os reais limitadores desta recepção aberta de críticas e como superá-los? Existem paradigmas a serem quebrados a respeito, bem como estratégias que podem ajudar nessa tratativa.

Não levar as críticas para o lado pessoal

A maior dificuldade que ocorre ao receber críticas é achar que é um ataque pessoal. Pode até ser que um dia alguém lhe fale algo com a intenção e te ferir, mas esta nunca será uma regra. Além disso, nem todo mundo sabe dar um feedback e pode soar agressivo ao dar-lhe um, reforçando a suposição de um ataque pessoal. Permanecer acreditando que as pessoas estão sempre te atacando não ajuda nessa trajetória de recepção e tratamento das críticas. Assumir a postura defensiva frente a elas é pouco produtivo e nada saudável. Esta resistência nos expõe a uma eterna tensão e à pouca abertura para os aprendizados em cada avaliação do outro.

Valores pessoais

Nossos valores correspondem às nossas lentes, a forma como enxergamos o mundo e priorizamos as coisas. Para mim, pode ser que crescimento contínuo e desafio sejam prioridades, enquanto que estabilidade seja para José Fulano. Esta divergência pode ser o motivo de não concordar com a escolha dele de fazer um concurso público, por exemplo. Neste caso, nem minha opinião e nem a do outro estão erradas, pois são faces diferentes do mesmo prisma. Cabe a cada um entender que a opinião pessoal é baseada nos nossos valores particulares.

Pegando o caminho inverso, podemos nos perguntar: quais valores norteiam a forma como as pessoas nos avaliam? Compreender que as percepções variam com as prioridades pode nos ajudar a lidar melhor com as críticas. Um exemplo é de um familiar meu que sempre questiona minha escolha em empreender, por não possuir garantias e estabilidade (que é um valor). Com a visão dos valores, compreendo que esta pessoa preza por estabilidade e por isso me avalia dessa forma. Dessa maneira, preservo minha paz e o relacionamento com este familiar.

Estes embates são bem comuns em relação a temáticas ligadas a política e religião, por exemplo. A Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) constatou que 36% dos trabalhadores brasileiros já sofreram discriminação por seu posicionamento político. Este índice superou os dados de homofobia (13%), racismo (11%) ou deficiência física (3%), por exemplo. Compreender os valores (bem como se libertar dos preconceitos e respeitar a individualidade) de cada um pode ser a chave para este tipo de situação.

Empatia também ajuda a lidar com críticas

Uma premissa que aprendi e me libertou muito acerca das críticas foi a de que todo mundo tem uma boa intenção em tudo que faz. Sempre agiremos “com boa intenção” a partir do nosso referencial de valores, que falamos acima. A partir disto, me coloco no lugar do outro sem julgamento, perguntando: o que está por trás dessa crítica? Preocupação, intenção em me desenvolver, ataque pessoal, indignação? E por quais motivos?

Analisando assim, você pode chegar à conclusão de que talvez aquela crítica dura que você recebeu seja o jeito que a pessoa conhece de demonstrar preocupação com sua integridade (que é um valor), por exemplo. Entendendo isto, fica mais fácil de dar-lhe um feedback, mostrar que compreende e agradece a preocupação, mas que tem uma forma diferente de ver a situação. Bem mais fácil, não? Alé disso, estudos já comprovaram que ouvir atenciosamente, demonstrar aceitação e compreensão pode reduzir a raiva de alguém irritado e deixá-la mais disponível para ouvir. Isso nada mais é do que ser empático(a).

Autocrítica

Não podemos negar que parte das críticas que recebemos correspondem com algo que precisamos melhorar, não é mesmo? Admitir estes pontos de melhoria não é uma tarefa simples, mas é necessário para evoluirmos em termos de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Logo, a cada crítica recebida, devemos fazer uma análise cuidadosa a fim de comparar com nossa realidade e extrair as lições. Tirar o peso da culpa e da invencibilidade é fundamental neste processo. A recomendação é usar os aprendizados como fonte para um plano de ação e colher os frutos desta autoavaliação.

Comente usando o Facebook

 

Deixe uma resposta