fbpx

Como trabalhar com o que ama sem deixar de pagar os boletos

Como trabalhar com o que ama sem deixar de pagar os boletos

6 de janeiro de 2020 Blog Carreira e projeto de vida 0

No trabalho, você olha para o relógio e acha que o tempo não passa? Vive torcendo para chegar um feriado ou as férias? Você sente cansaço, apatia e/ou falta de ânimo sempre que vai trabalhar? Pode não ser novidade para você, mas está claro que você não é feliz no seu trabalho. E por mais que manter-se nesta rotina seja um martírio, as contas no fim do mês continuam chegando e este trabalho te ajuda a pagá-las, não é mesmo?

Um dos desafios que quero ajudar você a resolver nesse artigo é a encontrar um caminho para unir o útil ao agradável: fazer o que ama e ser pago(a) por isso. Para isso, trarei duas macro opções para desvendar esse caminho e depois trarei 4 dicas infalíveis para te ajudar, independente da área em que queira trabalhar.

1) Encontrar algo que ama na sua atual profissão

Trabalhar com o que não gosta não é satisfatório, por mais que a remuneração seja boa, que haja estabilidade ou seja um trabalho cômodo. O dia passa devagar e você nunca se sente realizando algo realmente importante (para si). Por mais que muitas vezes percamos a perspectiva, existem sim formas de sair dessa corrida dos ratos.

Como?

Uma saída que é potencialmente mais fácil de ser implantada é a de transformar a realidade em que estamos, seja por dentro ou por fora. Como assim? Do lado de fora, podemos verificar a possibilidade de mudar de equipe, unidade, função… De modo a nos compatibilizarmos mais com o local de trabalho. Só que essa opção é dependente da decisão de outra pessoa, o que pode te limitar em um primeiro momento.

Do lado de fora, você pode tentar entender como e onde você pode vivenciar suas paixões e seu propósito naquele local, mesmo que de forma temporária. É um exercício de verificação de seus objetivos pessoais e do desenvolvimento de um olhar mais positivo sobre sua profissão. Se você trabalha como vendedor(a) em uma loja de roupas e deseja ser jornalista de TV, por exemplo, pode aproveitar a chance de desenvolver sua comunicação e seu networking enquanto não consegue a oportunidade. Além disso, pode ser que esse trabalho te dê a oportunidade de investir na graduação dos sonhos.

Já atendi coachees que começaram na recepção, na portaria ou caixa de um negócio e foram subindo para cargos de coordenação, supervisão e gerência a partir do senso de onde queriam estar com a vontade de usar o que tinham a favor.

Nada nos impulsiona de maneira tão vigorosa quanto a ação direcionada por um plano claro. Então vale visitar meu post sobre planejamento SMART e descrever esse caminho profissional para entender se é possível adotar esse primeiro caminho.

2) Trabalhar em uma nova profissão

Essa opção é a mais imaginada, de início, mas a menos acessível. Sabemos que nem todos(as) podem simplesmente largar tudo e começar do zero. A realidade é que a maioria das pessoas dependem de seus trabalhos (por mais penosos que sejam) para sobreviver, então cabe um cuidado extra nesse caminho. Apesar desse lembrete inicial, vale dizer que é o caminho que vai exigir uma maior curva de esforço, mas também pode ter maior retorno de satisfação, a depender de sua realidade laboral.

Como largar o trabalho sem abandonar as obrigações financeiras? Planejando uma transição. Comece fazendo esse exercício de delimitar seu objetivo SMART que falamos acima. Capriche nos detalhes: prazos realistas, importância clara… E depois disso tente entender quais passos te levarão até lá, começando de hoje. É comum sentir uma mistura do medo de começar com a ansiedade de chegar lá. Você não é o único(a). Mas, nessa hora, aposte na ousadia para criar metas desafiadoras, sem deixarem de serem atingíveis.

Método escadinha

Já falei sobre o método escadinha no post “O que Anitta tem a nos ensinar sobre carreira” , e ele nos ajuda aqui também. É, basicamente, a ideia de projetar nossos objetivos em etapas, com graduais níveis de desafio, até chegar ao grande ao objetivo. Dessa forma, as grandes metas não parecem tão assustadoras e tornam-se cada vez mais fáceis de serem executadas e mensuradas.

Dicas para todas profissões

Independente de você escolher a opção 1 ou 2, existem dicas que te ajudarão nessa missão de trabalhar com autenticidade e dinheiro no bolso. Elas são:

Valorize seu trabalho

Saiba dizer não a oportunidades que não te farão feliz e não atenderão às suas expectativas de estilo de vida (sempre que for possível!). Muitas vezes, vale dizer não a um cliente ou um emprego que pague pouco em prol da sua saúde, seu tempo e da construção de uma autoridade profissional. Vale a pena valorizar cada investimento feito em educação, experiências profissionais anteriores e em suas competências. Você é um(a) profissional que está em formação desde que nasceu, e deve reconhecer isso (com uma dose saudável de autocrítica).

Foque em um único campo ou propósito

Sabe o que quer alcançar pessoal e profissionalmente? Então foque nisso. Seja atuando em diversas pequenas atividades que convergem no mesmo propósito ou se dedicando a trabalhar com uma única função, seu empenho deve todo se direcionar a extrair o melhor de si em prol de seu propósito.

Faça networking

Networking vale mais do que dinheiro, e isso é um fato. Conhecer pessoas que te ajudem a crescer através de lições, contatos, oportunidades e feedbacks é certamente um caminho que te ajudará como profissional. Infelizmente, esquecemos que as pessoas que nos cercam, nos influenciam, e minimizamos o poder que nossas companhias têm. Então, vá a eventos da sua área e de áreas complementares, se conecte através do LinkedIn, no Instagram e até mesmo nos seus espaços de convivência diários, como sua vizinhança, trabalho, academia ou igreja.

Desenvolva seu marketing pessoal

Ninguém “compra” algo no qual não confia, e essa regra vale também para o meio profissional. Nossa forma de falar, andar, nosso conteúdo, nossa postura, nossas amizades e aparência falam sobre nós o tempo todo, mesmo sem abrirmos a boca. Que tal então repensar seu modo atual e configurar para algum que te ajude a chegar onde almeja? Isso é marketing pessoal: vender – indiretamente, ou não – sua imagem e seu conteúdo em troca da confiança das pessoas ao seu redor.

Esse é só o começo: vamos trabalhar!

Quer saber mais? No meu livro, Faça o que ama e seja pago por isso, conto tudo que sei para te ajudar a trabalhar com paixão e pagar os boletos. O livro é bem prático, sem perder a dose de motivação e inspiração necessária para te ajudar a chegar lá. Confira no link abaixo:

>>> Clique aqui e adquira já <<<

Comente usando o Facebook

 

Deixe uma resposta