fbpx

Currículo: 6 erros que você não sabe que está cometendo ao fazer o seu

Currículo: 6 erros que você não sabe que está cometendo ao fazer o seu

17 de janeiro de 2020 Blog Carreira e projeto de vida 0

Quem conhece algum recrutador(a) sabe: um processo seletivo pode ter milhares e milhares de currículos. Diversos portais na internet apontam que a média de tempo que um currículo passa sendo analisado é de apenas 10s, e só ficam aqueles que realmente atendem à expectativa ou a superam. Só que existem alguns erros que, mesmo que pareçam bobos, que dificultam um bom resultado nesta curta brecha de tempo.

Antes de falar sobre esses erros, vamos a alguns princípios:

  • O currículo deve falar o máximo possível sobre você, com o mínimo de palavras.
  • Tudo no currículo tem que ter um objetivo, um motivo de estar ali (e não só para encher linguiça).
  • Se é algo que não tem a ver com a vaga, não coloque no currículo que vai submeter a ela.

E entre tantos erros possíveis, separei 6 mais básicos (e por isso, alguns dos mais importantes também). Se você seguir os princípios ditos acima e não cometer esses erros abaixo, estará em um excelente caminho para a melhoria da sua trabalhabilidade. Caso leia o artigo até o final, separei ainda um bônus comportamental crucial para sua recolocação profissional. Quer ver? Confira já!

1) Objetivo genérico ou incoerente

Frequentemente recebo, nas seleções que faço, currículos com o objetivo “Estagiária em nutrição” quando a vaga é de Encarregado(a) de Frota, por exemplo. Isso fala que o candidato(a) não tem foco e/ou só está se inscrevendo para esta vaga por necessidade, e não por um real desejo. Então, se sua intenção é impressionar, comece buscando vagas que te interessem, de preferência, e mandando currículos com objetivos personalizados e objetivos, sem a enrolação que vemos nos modelos na internet.

Na prática: Ao invés de “Busco melhorar os resultados da empresa e contribuir com a equipe dando o meu melhor com os conhecimentos obtidos no meu percurso acadêmico e profissional”, insira “Analista contábil na empresa X”, por exemplo.

2) O desafio da foto

Você iria se surpreender com a quantidade de currículos que recebo com fotos nem um pouco adequadas. E quando falo em pouco adequadas, falo em uma foto tomando cerveja de biquini, óculos de sol e chapéu na praia. Ou uma foto (de um homem) sem camisa, deitado no travesseiro da sua casa. Ou, simplesmente um desenho. Sim, um desenho.

Como tudo no currículo, a foto deve atender a um objetivo: apresentar o seu visual. Caso seu trabalho não trabalhe com sua imagem, como no caso de modelos, promotores, atendentes do ramo de maquiagem e beleza em geral, não precisa colocar foto. A não ser que a foto peça, expressamente, que seja colocada uma.

3) Encher o currículo de cursos aleatórios

Não adianta: Só vai chamar atenção aquilo que tiver a ver com a vaga. Não adianta colocar aquele curso de eletricista predial e nem o de técnico em design em uma vaga de auxiliar de cozinha, entende?

4) Inserir a pretenção salarial no currículo

O currículo é o local para falar sobre você, suas aptidões e seu histórico. Você deve focar nesses dados e fazer com que eles impressionem, e não que soem como tentativa de justificar um “preço” que você atribui a si na pretenção salarial. Por isso, é recomendado não colocá-la no currículo, e sim no corpo do e-maile somente se for solicitada. No currículo, coloque só e somente o que for imprescindível sobre seu perfil profissional.

5) Escrever “Curriculum Vitae” no alto da página

Sim, é algo simples, mas altamente desnecessário. Quem pega seu currículo, sabe o que ele é? Sim. Então por que precisa descrever? Lembre-se: o princípio que rege um bom currículo é a objetividade. Nada que não for agregar ao seu posicionamento frente à marca empregadora tem valor.

6) Informar seus documentos no currículo

Enquanto você não for contratado(a), esses dados todos são totalmente desnecessários. Não se preocupe, na sonhada hora da contratação todos eles serão pedidos. Além do mais, é importante preservar seus dados por questão de segurança, concorda?

BÔNUS: Mentir no currículo

Você pode dizer que tem inglês intermediário para impressionar ou que não trabalha (estando empregado/a atualmente) para ter mais chance, mas sabia: uma hora a verdade chega, e derruba sua credibilidade frente seu empregador(a). E se a vaga não é para seu perfil, não adianta “se esticar” para parecer caber nela, pois não vai ser uma experiência confortável para você, e nem produtiva para a empresa.

>> Não se sente realizado(a) com o que faz hoje e quer mudar isso sem deixar de pagar os boletos? Então clique e conheça o livro Faça o que ama e seja pago por isso <<

Comente usando o Facebook

 

Deixe uma resposta