fbpx

É possível ter uma carreira que ama e ser pago por isso

É possível ter uma carreira que ama e ser pago por isso

27 de novembro de 2019 Blog Carreira e projeto de vida 0

Quebrando o paradigma de carreira

Diversos mitos envolvem a concepção de trabalho. Há quem acredite que não dá para ser feliz no trabalho, que ter uma carreira que ama é para poucos e que apenas carreiras altamente intelectualizadas e elitizadas.

Esse GIF representa bem o medo que a maioria das pessoas têm da segunda-feira por causa de suas carreiras frustradas.

Na minha trajetória de pouco mais de 5 anos como desenvolvedora de carreiras, já vi de tudo: pessoas que largavam tudo para viver de gastronomia, marketing, educação, freelance, trade financeiro… E amavam.

Abandonavam carreiras muitas vezes privilegiadas, estáveis ou supervalorizadas para irem atrás daquilo que fazia mais sentido para elas. E, por incrível que pareça, essas pessoas ficavam tão envolvidas com suas profissões autênticas que alavancavam seus resultados e conseguiam sustentar seu estilo de vida com essa nova carreira.

Nem sempre essas pessoas tinham as condições mais favoráveis para fazer essa escolha, mas a opção de carreira é que criou estas condições. A pergunta que fica é: como descobrir esse rumo profissional?

Autoconhecimento para além dos clichês

Um dos termos mais clichês da contemporânea febre motivacional é o autoconhecimento. Infelizmente, a difusão exagerada deste termo pode ter gerado a queda de credibilidade dele, palavra tão importante para nosso crescimento.

Quando se fala de carreira, não devemos focar nossa energia em pesquisar as condições do mercado, as profissões em alta ou o que está sumindo. Ter noção desses dados é fundamental, mas só servem quando temos clareza do nosso rumo. Essa certeza só encontramos com um profundo e sincero processo de autodescoberta, decifrando as nuances da nossa identidade e vendo para onde ela nos direciona.

O que eu quero ser quando crescer?

Diferente do que é popularmente propagado, nossa identidade não é estática. Não somos o que fomos ontem, então esse processo de autoconhecimento deve ser contínuo.

Lembra de quando você era criança e todos(as) perguntavam o que você queria ser quando crescer? Então, você não deveria ter parado de se perguntar isso. Essa pergunta provoca a habilidade da visão de futuro sobre o nosso ser. Para além de cargos, empresas e bens, a capacidade de identificar quais as características que você quer ver no seu eu do amanhã.

A construção de um projeto de vida é isso: construído sobre a base sólida dos nossos defeitos, qualidades, paixões, talentos, valores, expectativas, estilo de vida e medos. Tudo isso é importante, e as valências são diferentes para cada pessoa. Há quem seja totalmente orientado(a) por seus talentos, e há quem se guie pelas dificuldades. Excluir algum desses elementos pode ser a sentença de morte do seu projeto de vida, pois ninguém sabe qual o principal pilar que sustenta todo esse grande edifício.

Compilando meus conhecimentos sobre carreira

Enfrentando essa grande onda de receitas de bolo, decidi juntar tudo que aprendi nestes 5 anos de mentoria, coaching e formação de pessoas sobre carreira. Na maré contrária das respostas prontas, decidi te provocar através de perguntas, ferramentas e reflexões no meu livro Faça o que ama e seja pago por isso.

A estréia será no dia 29 de novembro de 2019, ela Amazon, mas já está disponível para a pré-venda. Quer questionar os paradigmas de carreira e descobrir a sua? Então garanta já o seu livro.

>> Clique aqui e garanta o seu livro <<

Comente usando o Facebook

 

Deixe uma resposta