fbpx

O que eu faria se tivesse que começar do zero hoje?

O que eu faria se tivesse que começar do zero hoje?

22 de dezembro de 2019 Blog Carreira e projeto de vida 0
Foto publicitaria 246 scaled - O que eu faria se tivesse que começar do zero hoje?

Tomar decisões sobre nossa carreira não é uma tarefa simples, principalmente quando se está (re)começando. Zero contatos, zero cursos, zero grana… Este é o cenário mais complexo para fazer brotar uma jornada de sucesso, mas existem ações que, quando tomadas, podem construí-la.

O que fazer nessa situação? Vale ressaltar: Não há uma verdade cristalizada para essa questão, mas me propus a apresentar uma possibilidade que eu tomaria. E qual seria ela?

1) Atividade de baixo custo

Primeiramente, uma carreira precisa de investimento. Mas como dissemos acima, estamos supondo aqui que não há grana para fazê-lo. Desse modo, eu começaria me dedicando a descobrir uma atividade de baixo custo que me desse dinheiro para investir na minha carreira. Existem muitas atividades, como ser vendadora no Olx, redatora de blog freelance, petsitter e prestadora de serviços domésticos (faxina, reparos, etc). Essas são algumas das várias opções que podem ser tomadas.

No meu caso, fiz faxina na casa de vizinhos, dei aulas de reforço e violão e ajudei a vender guloseimas e jornais na minha escola. Para você, pode ser que você tenha possibilidades diferentes, a depender de suas aptidões e de seu cenário. Talvez haja um familiar que tenha um negócio onde você possa trabalhar, ou more em um local de grande movimentação (ótimo para vender!) ou tenha uma aptidão interessante a ser oferecida como serviço.

2) Eventos gratuitos

Sempre adorei a ideia de aprender, e eventos são excelentes oportunidades para isso. Se conectar com novas pessoas e novos conhecimentos são itens de extrema importância para nossa carreira, especialmente no início. Então, no caso de estar começando agora, eu iria ao máximo de eventos gratuitos possíveis no intuito de conhecer pessoas de diversas áreas para fazer networking (negócios e aprendizados) e compreender mais sobre as possibilidades de carreira.

O retorno é garantido (mesmo que subjetivo) e o único investimento seria seu deslocamento até o evento e seu tempo. Então, após ler esse artigo, já dê uma conferida em sites de eventos (como o Sympla e o Evenbrite) e faça uma busca em oportunidades gratuitas que você pode aproveitar.

3) Rotina de estudos

Como já falamos acima, os aprendizados são fundamentais para movimentar nossa carreira. Dessa forma, ao começar uma nova carreira, eu separaria pelo menos 2h por dia para focar em estudar algo que me chamasse a atenção nesse percurso.

Vale falar que essa é uma recomendação que faço a qualquer pessoa e em qualquer estágio de carreira. A quantidade de tempo empregada vai depender de sua disponibilidade, foco e nível de desafio no que é apreendido.

4) Experiências

Experiências práticas também nos ensinam. Além disso, elas nos ajudam a entender o que faz sentido ou não na nossa jornada. E falando de competências, as habilidades mais “leves” e menos técnicas são as que vão ser mais transversais, cabendo em quaisquer carreiras. As habilidades técnicas também são importantes, mas não serão elas que te farão se destacar logo de início. Então, ao começar, eu buscaria experiências que desenvolvessem soft skills como autoconhecimento, liderança, oratória e marketing pessoal.

5) Investimento

Não somos ensinados a investir. A disciplina com o dinheiro ainda é algo distante da vida de muitos, mas crucial no desenvolvimento dos poucos que se destacaram. Então, ao começar, eu investiria religiosamente 50%* do que ganhasse com os trabalhos em renda fixa e variável, e com os outros 50%* eu investia em cursos, livros e eventos. Sim, educação também é investimento.

*Excluindo as despesas fixas.

6) Perfil digital

O LinkedIn é o ponto de encontro virtual de profissionais em todo mundo. É um local onde você, caso queira fazer networking, negócios e aprender, deve estar. Da mesma forma, o Instagram tem localizado cada vez mais pessoas, com interesses diversos e várias formas de se conectarem e distribuírem conteúdo.

Então, nesse caso, eu criaria um perfil no LinkedIn e no Instagram para seguir as pessoas mais interessantes nas áreas que estivessem me chamando a atenção e começar a criar minha autoridade.

7) Mentoria

Mentoria, como já falei em um artigo, é um processo de orientação sistemática baseado na experiência de alguém. É ter o acompanhamento de alguém que já passou por esses caminhos que desejamos. Por isso, eu elegeria uma pessoa ética, com mais experiência e grande afinidade de campo profissional para ser meu/minha mentor(a). Ajudaria em muito a trilhar o caminho das pedras.

8) Parcerias

Nosso networking deve ser sempre direcionado a aprendizados e negócios, e tudo isso é construído através de parcerias. Numa perspectiva ganha-ganha, parcerias se fortalecem e geram resultados juntas. Logo, ao começar eu criaria parcerias e negócios com os contatos que conquistei para gerar mais renda, maior relacionamento, experiência e autoridade. Isso, sem dúvida, daria um start muito bom na carreira de alguém que há pouco não tinha nada.

Sem dúvida, essas ideias fizeram a minha carreira começar da forma que me trouxe a onde estou hoje. Se foi a melhor forma possível, não sei, mas com certeza foi a melhor forma que encontrei e sou muito grata por ter enxergado isso ainda no início, ao começar tudo.

Espero que essas dicas te ajudem a dar início a sua jornada autêntica e te tragam resultados interessantes, independente de onde você está. Sucesso!

Comente usando o Facebook

 

Deixe uma resposta